segunda-feira, 2 de maio de 2016

Vacina só chega na quinta-feira aos postos

Quem foi procurar vacina contra a gripe nos postos de saúde em Belém, hoje, voltou para casa desolado. Em todos, a informação é de que só na quinta-feira chegarão novos lotes. Alegam os agentes de saúde que a primeira leva não deu para quem quis. Esgotou rapidinho.

Ministro do STJ elogiou medidas na Alepa


O presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Márcio Miranda (DEM), recebeu elogio público do ministro do STJ Mauro Luiz Campbell Marques, na sexta-feira (29), último dia do 2º Congresso do Ministério Público da Região Norte, promovido pela Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) e Associação do Ministério Público do Estado do Pará (Ampep). O elogio foi por medidas que buscam melhor aplicação dos recursos públicos, dentre elas a extinção dos 14º e 15º salários (o corte representa economia anual de mais de R$1,6 milhão), fim do Instituto de Previdência da Alepa e da aposentadoria de deputados com apenas oito anos de contribuição; e do auxílio-moradia e da remuneração extra para sessões especiais e extraordinárias no período de recesso. Ele também acabou com os convênios firmados pela Alepa, concluiu a publicação de informações de receitas, despesas, relatório de gestão fiscal, remuneração e demonstrativo de servidores e licitações no Portal da Transparência. 

Márcio presidiu os painéis “Reestruturação do Ministério Público para o combate à corrupção” e “Ética e Cidadania sob a ótica dos Tribunais e do Poder Público”, que tiveram como palestrantes o procurador da República e conselheiro do Conamp Fábio George Nóbrega e o ministro Mauro Luiz Campbell Marques.  Já recebeu várias honrarias do MP por sua atuação parlamentar e gestor do Poder Legislativo, e é o único político agraciado com o Colar do Mérito Institucional. 

Dados da ong Transparência Internacional apontam perda anual de R$ 500 bilhões pela corrupção no setor público e sonegação fiscal no Brasil

Durante os três dias de evento, foram realizadas sete palestras e oito painéis focados em temáticas como o novo Ministério Público e o combate à corrupção; fiscalização de recursos na área da saúde, combate à improbidade administrativa no 3º setor; corrupção ambiental; reestruturação do MP para o combate à corrupção; corrupção eleitoral; modelos de atuação integrada do MP; e a atuação do MP e Tribunais de Contas no controle de gastos públicos.

Abaetetuba amanheceu isolada por protesto





Abaetetuba amanheceu um caos, hoje. Revoltados com a paralisação do transporte escolar há seis meses, pais e alunos  resolveram bloquear o acesso à cidade. A fila de automóveis, ônibus e caminhões já era enorme cedinho.  Muita gente não conseguiu chegar ao trabalho. Segundo alguns professores, a Seduc repassa uma pequena parcela relativa aos alunos matriculados nas escolas estaduais e está em dia. Mas a prefeitura não paga há 6 meses. Muitos estudantes não têm como ir à escola estudar, porque moram em comunidades na zona rural.

Bispo Dom Azcona atacado por um búfalo em Soure


O venerando bispo do Marajó, Dom José Luiz Azcona, de 76 anos, foi atacado por um búfalo durante uma procissão pelas ruas de Soure, ontem. O sacerdote foi socorrido imediatamente pelos fiéis e levado ao hospital, onde recebeu atendimento. Já está na residência da  Prelazia, mas muito machucado, principalmente nas pernas, sentindo muitas dores. O dono do animal foi preso. Saúde para Dom Azcona, um bispo exemplar, simples, humilde, acessível a todos, trabalhador incansável em defesa dos direitos humanos e de cidadania, inteiramente dedicado à sua missão evangelizadora e a cuidar dos pobres e desvalidos.

Praia do Tucunaré, em Marabá


Bom dia, amigos, que a semana e o mês de maio sejam de muitas bênçãos para todos nós! E vamos que vamos! Esta é a praia do Tucunaré, em Marabá. A foto é de Sidney Oliveira.

domingo, 1 de maio de 2016

Cobertura do recital de Gabriella Florenzano




Obrigada a todos os jornalistas que, de forma gentilíssima, ajudaram na divulgação e cobertura do recital da Gabriella Florenzano, com o pianista e maestro Robenare Marques e os cantores Milton Monte e Paulo Ivan Campos! Em especial, aos colegas do G1, O Liberal, Diário do Pará, Rádio Cultura, TV Cultura e Secretaria de Estado de Comunicação.  Vejam a cobertura do espetáculo de ontem pela agência Pará aqui. Fotos de Cristino Martins. A noite foi linda e perfeita. Ao Museu Histórico do Estado do Pará, Sistema Integrado de Museus e Memoriais do Pará, Secult, Griffo Comunicação, Fiepa, Simineral, Beth Couto/Bavieka e Walda Marques: gratidão!

Praia do Peruquara, em Quatipuru


Bom dia, amigos, domingo feliz para todos! Vejam como é bela a praia do Peruquara, em Quatipuru-Pará. A foto é de Renato Smith.

sábado, 30 de abril de 2016

Idealizador do Enem na feira vocacional em Belém

O sociólogo e administrador público Mateus Prado, considerado o maior especialista em Enem do País,  está em Belém participando da Feira Vocacional Equipe 2016, que o Sistema de Ensino Equipe promove no Centur, das 9h às 14h,  aberta ao público, a fim de auxiliar os estudantes na escolha da carreira. A iniciativa conta com o apoio de faculdades e universidades que vão tirar dúvidas sobre os cursos de graduação. Prado é idealizador do Guia Enem, mais completa publicação sobre o exame. A programação terá, ainda, atração musical, depoimentos dos calouros dos cursos mais concorridos, palestra de Redação para o Enem, camarim das profissões e mesa redonda com profissionais renomados em diversas áreas, entre outras atividades.

Diretor do Theatro Municipal do Rio em Belém

Maestro André Cardoso. Foto: Cristino Martins
O diretor do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, maestro André Cardoso, está em Belém do Pará desde a terça-feira, 26, ministrando o Seminário de Regência Orquestral, no Instituto Estadual Carlos Gomes. O evento faz parte da programação do Projeto Orquestra, ação de extensão universitária que promove a realização de cursos, oficinas e seminários voltados para a prática de orquestra, sob a coordenação da pianista e professora Ana Maria Adade. O objetivo é aprimorar a técnica e a performance dos instrumentistas, tendo como base a Orquestra Sinfônica Carlos Gomes, criada em 2015 pelo IECG. 

Os mais de 80 alunos inscritos no projeto farão apresentações amanhã, às 11h, no Theatro da Paz, com a Orquestra Sinfônica Carlos Gomes, e com a Banda Sinfônica da Fundação Carlos Gomes, às 20h. A entrada é gratuita, com a retirada de ingressos na bilheteria do TP no dia do concerto, a partir de 9h. 

O maestro André Cardoso é também presidente da Academia Brasileira de Música, onde ocupa a cadeira de número 26, e já esteve em Belém no ano passado, quando participou de mais uma edição do Painel Funarte de Bandas de Música, em Castanhal. Ele ministrou a oficina de regência para jovens que integram bandas de música em Belém e no interior do Pará. Marcelo Jardim, diretor da Escola de Música da UFRJ, também está em Belém participando do projeto.

Sindifisco-PA faz circuito para mobilizar a categoria

Começa hoje e vai até o próximo dia 3 a peregrinação de diretores do Sindicato dos Servidores do Fisco do Estado do Pará nas unidades da Secretaria da Fazenda do Estado no sudeste do Pará. O Sindifisco-PA está mobilizando a categoria sobre o projeto de lei 257/2016, a PEC 186 e temas como dívida ativa, remuneração, FGPM e o Decreto 1513/2016.​​ Já foram visitadas as unidades da área metropolitana de Belém: Cerat Marituba (Coordenação Executiva Regional de Administração e Tributária), TARF (Tribunal Administrativo de Recursos Fazendários), Julgadoria, Ceat - IPVA/ITCD (Coordenação Executiva Especial de Administração Tributária) e recentemente à Cerat Belém. ​Agora, será a vez da Cecomt Carajás (Coordenação Executiva de Controle de Mercadorias em Trânsito). Amanhã a caravana segue para a Cecomt- Conceição do Araguaia, no dia 02 para a Cerat Redenção e de lá para a Cerat - Marabá.

Praia do Parauá, no rio Tapajós


Bom dia, amigos, sábado só de felicidade para todos nós! Na foto de Paulo Leite, a praia do Parauá, no rio Tapajós, em Santarém do Pará. Não é um paraíso?

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Hoje no Sem Censura Pará


Hoje, durante o programa Sem Censura, Pará, o MC Alan Roosevelt, o Pelé do Manifesto, fez uma declaração chocante: seu grupo de rap costuma reunir para cantar nos arredores do mercado de São Brás, em Belém do Pará. Acontece que os rapazes são constantemente incomodados pela Guarda Municipal, sofrem "baculejos" (abordagem policial com revista e inspeção física) e são tratados como criminosos. É preciso urgentemente preparar os agentes públicos para enxergar a diferença entre jovens que só querem exercitar a sua arte dos que praticam a violência. Há uma garotada que é discriminada, vítima de preconceito por ser pobre, negra e gostar de determinado ritmo musical. Enquanto isso, a Praça da República, por exemplo, está sempre ocupada por viciados, traficantes e assaltantes, sem que exista uma ação eficaz para alterar esse quadro. O lindo prédio do Mercado de São Brás, se restaurado, poderia ser um importante espaço cultural. 

A cantora lírica Gabriella Florenzano também foi uma das convidadas do programa, e falou sobre o seu recital, amanhã, no Museu Histórico do Estado do Pará, às 19:30h, ao lado do pianista e maestro Robenare Marques e dos cantores Mílton Monte e Paulo Ivan Campos. A bailarina Ana Rosa Crispino, dona da Escola de Dança Ballare, contou um pouco sobre o espetáculo "A menina árvore", neste domingo, no teatro Margarida Schivasappa, no Centur, que é baseado no livro homônimo do premiado escritor Daniel Leite. Hoje, aliás, é o Dia Internacional da Dança.

Também foi entrevistada a cantora e produtora cultural Renata Del Pinho, que convidou para o I Woodstock Old and New Festival. Janis Joplin, Mutantes, Secos e Molhados e Novos Baianos, Creedence, The Who e Jimi Hendrix  terão releituras por Joelma Kláudia, Renata Del Pinho, Gláfira, e Paulo Guedes. Na base, a Woodstock Old Band, formada por Guibson Landim (guitarra), Panzera (baixo), Mário Nogueira (bateria), a banda Degeneration e Daniel Dú Blues. Tudo no Insanu, amanhã à noite.

A bonita e competente jornalista Renata Ferreira teve a colaboração do músico, advogado e professor Rui Paiva e o programa, como sempre, deixou um gostinho de "quero mais". 

Desdobramento da operação “Tempestas”

Hoje houve desdobramento da operação “Tempestas”, que ontem desarticulou organizações criminosas que atuam em vários Estados brasileiros no “esquentamento” de madeira ilegal e sua introdução no mercado. Acabaram de chegar em Belém os indivíduos que foram presos em Sinop(MT). Um é o cracker, que atuava no furto de créditos das empresas e o outro é dono de empresas fantasmas. Moravam em Santarém e, depois das fraudes, tinham ido embora para o Mato Grosso. Só no Pará foram presos 12 envolvidos, do total de 14. Atuavam na Região Metropolitana de Belém, Tailândia, Tucuruí, Novo Progresso, Marabá, Itaituba e Santarém, justamente em municípios que apresentaram índices relevantes de desmatamento. Os danos ambientais giram em torno de R$23 milhões, além da parte inquantificável, como a erosão do solo e a emissão de carbono e demais gases do efeito estufa.

Foram cumpridos 45 mandados judiciais, sendo 24 de busca e apreensão, 14 de prisões preventivas (12 no Pará), 2 prisões temporárias e 5 conduções coercitivas(duas no Pará). As determinações foram expedidas pelo juízo da Vara de Combate ao Crime Organizado. 

Conforme o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Luiz Fernandes, as investigações começaram ainda em 2014, quando madeireiras comunicaram à Semas e a Polícia Civil irregularidades quanto à emissão de guias florestais através de sistemas ambientais. As diligências iniciais tratavam dos casos de forma isolada, mas logo ficou evidenciada a conexão entre os ilícitos e que haviam sido praticados pela mesma organização criminosa. 

A operação é fruto da parceria entre Receita Federal, Sefa, o Batalhão de Polícia Ambiental, Polícia Rodoviária Federal,  Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual, via Gaeco, coordenado pelo promotor de justiça Mílton Menezes. O esquema agia em diversos pontos interligados, desde a criação de empresas fantasmas (sem base física), de fachada (que realizavam atividades lícitas e ilícitas) e apresentação de planos de manejo fraudulentos, conseguindo de forma ilegal os créditos florestais, que posteriormente eram comercializados entre os chamados “papeleiros” para "esquentar" a madeira com  guias florestais com dados falsos, por meio da atuação de crackers, a fim de ocultar a origem ilícita do produto florestal, possibilitando assim a revenda da madeira a preços mais competitivos. 

Alguns dos investigados já foram alvos das Operações CrashWood (PC/MPE/SEMAS), Amazônia Legal (PC/MPE/SEMAS), Madeira Limpa (PF/MPF) e Tabebuia (PF/Ibama/MPF).

Um dos investigados, residente no Paraná, atuava como dono de fato de empreendimento no Pará, adquirindo créditos florestais de empresas “fantasmas” e de “fachada”. Tal empreendimento já foi, inclusive, citado em relatório de uma ong ambiental internacional como uma das 45 empresas exportadoras que receberam madeira de 22 serrarias que comercializavam madeira ilegal em todo o País.

Os reflexos ambientais do desflorestamento ilegal são incalculáveis, uma vez que englobam desde a perda da biodiversidade, degradação de mananciais, aterramento de rios e lagos, redução do regime de chuvas e da umidade relativa do ar, aumento do efeito estufa, comprometimento da qualidade da água e desertificação.

O município de Novo Progresso desponta entre os que sofreram maior degradação por desmatamento, apesar do Programa de Redução de Gases do Efeito Estufa e Desmatamento Ilegal (PREGEED), da Semas, que visa combater o desmatamento através de políticas públicas e ações de comando e controle. Além da Operação Tempestas, este ano já foi realizada a Operação Gaia, que culminou com a lavratura de procedimentos policiais por crimes ambientais e a apreensão de cerca de 8.500 m3 de madeira ilegal, no interior do Pará. Além disso, em novembro de 2015 foi assinado o Protocolo de Intenções da Rede de Inteligência da Amazônia Legal, composta pelo Pará, Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Rondônia, Roraima, Tocantins e Mato Grosso. A organização funcionará como eixo de conexão e de cooperação entre os estados, e será responsável por subsidiar o trabalho em prol do fortalecimento do sistema de gestão, controle, monitoramento, fiscalização e levantamento de informações na área ambiental.

Encontro TCE-Alepa traça metas até 2021


Ainda este ano mais um concurso público será realizado pelo Tribunal de Contas do Estado do Pará, que entre medidas inovadoras vai implantar o processo eletrônico e se manifestar perante o TCU questionando a eficácia do calendário de vacinação do Ministério da Saúde,  por não atender as especificidades regionais. Estas foram algumas das afirmações durante o IV Encontro TCE–Alepa, anteontem, quando deputados estaduais, conselheiros, procuradores e sub-procuradores de Contas  compartilharam informações sobre a atuação dos dois órgãos e dirimiram dúvidas sobre aspectos da fiscalização, como as auditorias e  o rito processual da Corte. 

O presidente do TCE-PA, conselheiro Luis Cunha - que é ex-deputado estadual -, aproveitou a oportunidade para historiar as relações institucionais do tribunal e apresentar o relatório de gestão com os avanços obtidos e o planejamento estratégico para o período 2016-2021, que prevê concluir, a cada ano, a instrução processual de 55% dos processos autuados no exercício anterior, eliminar o passivo processual e fiscalizar concomitantemente 20% das contas da gestão em exercício.

A meta é ambiciosa. O atraso e a demora na apreciação de contas, que causam insegurança jurídica, foram colocados pelo deputado Renato Ogawa(PR), que ouviu em resposta explicação do conselheiro Cipriano Sabino: até há pouco tempo havia processos datados de 1993. A enorme demanda foi reduzida com a sistemática de sessões extraordinárias, que resultou em mais de 12 anos de processos julgados - cerca de 1.500 processos -desde 2011. Conforme o corregedor do TCE, conselheiro André Dias, o plano é acelerar os julgamentos dos processos que se acumulam, ainda, em dez anos, e alcançar os de exercícios anteriores, estabelecendo o prazo de 90 dias de tramitação para chegar ao plenário.

O presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, aplaudiu a  iniciativa do conselheiro Nelson Chaves, decano do TCE-PA, ex-deputado e ex-vereador de Belém, de juntar o Legislativo ao tribunal, destacando o caráter pedagógico das ações da Corte, que tem trabalhado a orientação dos gestores, não se limitando ao exame das prestações de contas. E recordou que o Poder Legislativo cortou "na própria carne" o bolo orçamentário a fim de reforçar os outros Poderes. O corte, da ordem de 2,7 % em 2013, na época representava R$38 milhões, que foram redistribuídos entre o Judiciário, o MP e os TCs.

O deputado Júnior Hage(PDT) quis saber se o TCE continuará a realizar auditorias operacionais, e sobre o controle social. Ouviu que a auditoria operacional não é uma análise fria de documentos e sim avaliação prévia de como estão sendo aplicados os recursos públicos. Com base em dados e informações técnicas, o tribunal apura se os objetivos pretendidos na execução de determinado projeto estão sendo atingidos, tendo em vista sua efetividade para atender o interesse público. 

Em relação ao controle social, o conselheiro Odilon Teixeira, ouvidor do TCE-PA, realçou projetos como o TCE-Cidadão, que leva aos alunos da rede pública informações acerca da atuação do tribunal, de modo que eles passam a conhecer como os recursos públicos são aplicados, fiscalizados e de que modo a sociedade pode cobrar atuação mais rigorosa no combate ao mau uso desse dinheiro. A Ouvidoria do TCE, implantada em 2015, se tornou canal efetivo de interação entre o órgão e a sociedade. Antes, o serviço Fale Conosco registrava uma média anual de 70 contatos de cidadãos com o tribunal. Agora, só nestes primeiros quatro meses de 2016, mais de duzentas demandas, entre reclamações, denúncias, sugestões e dúvidas, já foram recebidas. 

O deputado Coronel Neil(PSD) tocou em outro ponto crítico:  inúmeras reclamações de policiais militares a respeito de suas aposentadorias não terem sido ainda registradas pelo tribunal.  Perguntou quantos processos nessa condição estão tramitando no TCE e qual a razão da demora em registrar as aposentadorias. Quem respondeu foi o presidente Luis Cunha. Ele disse que a documentação acostada aos autos, cuja fundamentação e composição dos proventos deve obedecer aos requisitos legais, implica em que às vezes o processo precise baixar em diligência para que haja a correta instrução.  

Já o presidente da Comissão de Constituição e Justiça e Ouvidor da Alepa, deputado Raimundo Santos(PEN), que agora mesmo examina dois projetos, um tratando da Lei Orgânica do TCE-PA e outro do MP de Contas estadual, aproveitou o evento, que considerou produtivo e oportuno, para discutir temas afetos à iniciativa e não escondeu a admiração que lhe causou a manifestação da conselheira Rosa Egídia Crispino, a mais nova integrante do tribunal,   ex-procuradora concursada do MPC, que lhe pareceu "serena e competente". 

É tambaqui ou tamuatá?


Bom dia, amigos, sexta-feira de bênçãos e muita alegria para todos nós! É tambaqui ou tamuatá? O flagrante da pescaria cabocla no rio Trombetas, em Oriximiná, é de Vidal Bemerguy.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Lista suja dos políticos sai em agosto deste ano

O Tribunal de Contas do Estado do Pará vai liberar no dia 14 de agosto a lista dos políticos inelegíveis. A informação é do presidente do TCE-PA, conselheiro Luis Cunha, em resposta a questionamento do deputado Renato Ogawa(PR), ontem, durante reunião dos deputados no tribunal.

Lago da Princesa, na vila de Algodoal, ilha de Maiandeua


Bom dia, amigos, corre-corre grande mas com muita garra! Que a quinta-feira de boas novidades para todos nós! E vamos que vamos! Este é o lago da Princesa, na vila de Algodoal, ilha de Maiandeua, em Maracanã, Pará, Brasil! A foto é de Fernando Sette, na Expedição Pará.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Gafanhoto brasileirinho no Acará


Bom dia, amigos, terça-feira abençoada para todos nós! E vamos que vamos, enfrentar e vencer os desafios postos! Vejam este gafanhoto brasileirinho, fotografado no Acará pelo Emir Bemerguy Filho. Não é lindo?

Recital de Gabriella Florenzano no guia cultural


Obrigadíssima aos colegas jornalistas do caderno Magazine, editoria de Cultura de O Liberal, pela publicação do recital de Gabriella Florenzano, Robenare Marques, Milton Monte e Paulo Ivan Campos no guia cultural.

terça-feira, 26 de abril de 2016

O fiasco da operação previamente divulgada

O Ministério Público do Estado do Pará, em parceria com o  IV Distrito Naval, Propaz, Secretaria de Segurança Pública do Estado e Superintendência do Trabalho e Emprego, realizou, de 15 a 18 de abril, operação de combate à exploração sexual infantil no arquipélago do Marajó. Durante todo o período - vejam só! - não foi constatada qualquer situação do tipo. Óbvio! A operação foi divulgada com antecedência, e todos os envolvidos sabiam dos detalhes da ação. Evidentemente, não iriam se entregar de bandeja à polícia. Foi só saírem de lá e tudo voltou à rotina: crianças que deixam de frequentar a escola para sofrerem todo tipo de abuso dentro das embarcações que cruzam o arquipélago, em troca de um quilo de carne, um pacote de biscoitos ou um litro de óleo diesel.

Há décadas os órgãos governamentais são demandados para que executem um plano de enfrentamento aos constantes e gritantes abusos contra crianças e adolescentes. Até as pedras, principalmente do rio Tajapuru, na comunidade de Antônio Lemos e em toda a região do Estreito de Breves sabem como e quando tudo acontece. O bispo do Marajó, Dom José Azcona, denuncia há trinta anos os horrores vividos por meninas e meninos aos desamparo. Agora, com aviso prévio da fiscalização, evidentemente nada de irregular acontece. É de doer tanta, digamos, ingenuidade.

Foram utilizados na operação o navio-patrulha Bocaina, uma lancha de ação rápida e dois botes, além dos barcos André Luiz, Asa Branca, duas lanchas tipo "voadeiras" e uma lancha com cabine. Nada menos que 54 militares participaram da viagem. Um verdadeiro espetáculo de desperdício de tempo e dinheiro.  Menos mal que a Marinha atendeu 107 pessoas e realizou 61 procedimentos médico-odontológicos.

Na próxima vez - se houver - não custa uma sugestão: deixem os holofotes para depois. Para flagrar crimes, até criança sabe que é necessário alto sigilo.

PMs impedidos de fazer BOs

Os PMs não têm competência para registrar boletins de ocorrência de infrações e crimes nas dependências das unidades integradas. Só os policiais civis. Isto foi decidido hoje à unanimidade pelas Câmaras Cíveis Reunidas do Tribunal de Justiça do Pará, em julgamento de mandado de segurança interposto pela Associação dos Delegados de Polícia Civil. Em seu voto, a relatora, juíza convocada Rosi Maria Gomes de Farias, destacou que o artigo 144 da Constituição Federal é claro ao atribuir o exercício das funções de polícia judiciária exclusivamente à polícia civil, sem qualquer ressalva.  

Resolução da Secretaria de Segurança determina o registro de boletins de ocorrência por policiais militares e também civis, mediante utilização do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp Web), nas dependências das Unidades Integradas, com capacitação de agentes de modo a agilizar o atendimento nos turnos e plantões de serviço.  

Prêmio Qualidade de Vida Ambiental no Pará

A Assembleia Legislativa do Estado instituiu o Prêmio Qualidade de Vida Ambiental no Pará, em reconhecimento àqueles que contribuem para um ambiente sustentável quanto ao ar, água, eficiência energética, fauna e flora, bem como no que tange ao tratamento de resíduos humanos e industriais. A iniciativa é do deputado Raimundo Santos(PEN), através de projeto de resolução, aprovado à unanimidade. A entrega será feita durante sessão solene convocada especificamente para a concessão da honraria, pelo presidente da Casa, deputado Márcio Miranda(DEM).

O desafio de vencer a violência

Tramita na Alepa o projeto de lei nº 56/2016, que institui o Dia Estadual de Mobilização pelo fim da violência contra a mulher. A autoria é do deputado Miro Sanova, líder do PDT. A proposição já tem parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça e segue para votação em plenário.

A violência contra mulheres e meninas é uma grave violação dos direitos humanos. Gera consequências físicas, psicológicas e mentais para mulheres e meninas, incluindo a morte, afeta negativamente o bem-estar geral delas e impede-as de participar plenamente na sociedade. A violência tem consequências funestas também para as famílias, para a comunidade e para o país em geral. Os enormes custos vão desde gastos com saúde e despesas legais a perdas de produtividade, impactando os orçamentos nacionais e o desenvolvimento global. 

Décadas de mobilização da sociedade e dos movimentos de mulheres não conseguiram ainda o fim da violência de gênero. A maioria absoluta dos países tem leis contra a violência doméstica, agressão sexual e outras formas. Desgraçadamente, os desafios persistem na implementação dessas leis, limitando o acesso de mulheres e meninas à segurança e justiça. Em geral, não há iniciativas eficazes de prevenção da violência contra a mulher e, quando ocorre, muitas vezes os culpados permanecem impunes ou são condenados a penas brandas. Este é um tema que merece a reflexão e a participação de todos.

Gastronomia criativa


Em tempos bicudos, todo mundo precisa ajustar o lazer ao bolso. Rachar a conta com os amigos e dar uma avaliada no preço mais acessível, por exemplo, é medida que se impõe. Com um olho na crise e o outro nos clientes que adoram  encontrar os amigos para um papo molhado, os donos dos bares participantes do Comida di Buteco reduziram os preços, de modo que, no máximo, a porção de petisco custa R$ 25,90.  Virou uma espécie de "teto" do concurso, que tem esse diferencial: a identidade do proprietário da casa, não participam redes ou franquias. O bar Eguatchê virou um case de sucesso: estava prestes a fechar, era bem pequeno, o dono já não tinha condições de manter o negócio, aí particiou do Comida di Buteco, as vendas alavancaram e até conseguiu o título no ano passado.

Empreendedorismo & educação

A Faculdade Maurício de Nassau, em parceria com Fundação Hemopa, Sesi, Ong No Olhar, Movimento de Emaús, Escola Cangurus e Data Corporation Escola de Profissões, fará uma grande feira de exposição de produtos e serviços prestados por empresas fictícias, criadas pelos alunos dos cursos de Gestão de Recursos Humanos e Administração. O evento, nomeado Projeto Integrador, será no próximo sábado, 30, na quadra de esportes da unidade Quintino, bairro de Nazaré, em Belém. A ideia é proporcionar um aprendizado prático sobre o processo de elaboração e criação de uma empresa fictícia de treinamento e desenvolvimento de pessoas, baseada em empresas que já existem no mercado. A professora Vera Fidalgo é uma das organizadoras do  projeto.

Entre o rio e o açaizal parauara


Bom dia, amigos, terça-feira de muita alegria no coração de cada um e de todos! Na foto de Emir Bemerguy Filho, poesia na veia do nosso viver e fazer ribeirinho, entre o rio e o açaizal.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Simpósio Paraense Multidisciplinar sobre Autismo

Amanhã, 26, e depois de amanhã, 27, acontece o III Simpaut, Simpósio Paraense Multidisciplinar sobre Autismo, diagnóstico e intervenção. Será no auditório do Instituto de Ciências Biológicas da UFPA. As inscrições custam R$30 para estudantes, pais, associados e grupos com mais de cinco progfissionais. E R$50 para profissionais. Haverá participação especial de Renata Flores Tibyriçá, defensora pública de São Paulo que atua para efetivação dos direitos fundamentais de pessoas com transtorno do espectro do autismo. Confiram os detalhes da programação nos folders.

Entrega do Reconhecimento Carlos Rocque 2016

A Associação Cidade Velha-Cidade Viva, presidida por Dulce Rosa Rocque, entrega nesta quinta-feira, 28, às 19h, o Reconhecimento Carlos Rocque 2016, no Centro Cultural do Carmo. A premiação valoriza cidadãos que, de modo voluntário, ajudam a preservar a cultura popular e contribuem para a identidade cultural do Estado do Pará. Neste ano são homenageados o fotógrafo Celso Roberto de Abreu Silva, o turismólogo Marcos André Costa e Tainá Marajoara, pesquisadora da cultura alimentar tradicional amazônica. A cerimônia inclui um mini recital da contralto Gabriella Florenzano, acompanhada pela pianista Leandra Vital

Conhecido como “Repórter da História”, o parauara Carlos Alberto Rocque, nascido em Belém no dia 28 de abril de 1938 e falecido em 10 de janeiro de 2000, deixou valioso legado. Contista, romancista e jornalista, estruturou enciclopédias e importante produção histórica. Atuou no Diário de Notícias, no Rio de Janeiro, e exerceu a profissão também em Belém do Pará. Era membro da Academia Paraense de Letras e foi o secretário executivo da comissão responsável pelo traslado dos restos mortais do intendente e senador Antônio Lemos para Belém, em 1973. Também foi presidente da Paratur. Nessa época, inaugurou o Museu do Círio (1986) e o Parque Ecológico da Paratur (1987). Secretário da Comissão do Sesquicentenário da Cabanagem e responsável pela construção do Memorial da Cabanagem, foi, ainda, secretário executivo da comissão do centenário de nascimento do ex-governador Magalhães Barata (1988) e idealizador da romaria fluvial de Nossa Senhora de Nazaré. 

Justiça do Trabalho garante vaga a aprendizes

A NDR Empreendimentos Florestais LTDA. e NDR Agro Florestal Ltda., em razão do descumprimento de Termo de Ajustamento de Conduta firmado em 2005 perante o Ministério Público do Trabalho no Amapá, terá que pagará R$ 110 mil na forma de cursos de formação e qualificação profissional e educação de jovens e adultos.   Terá, ainda, que adotar um sistema de “cota social”, no qual aprendizes podem atuar junto a entidades filantrópicas, creches e escolas. 

Um acordo judicial homologado pela Vara do Trabalho de Laranjal do Jari e Monte Dourado previa o pagamento da multa em caso de descumprimento do TAC, pelo qual a compromissária deveria “cumprir a quota mínima de 5% dos empregados existentes em cada estabelecimento, na contratação de aprendizes, na forma da Lei n° 10.097/2000 e Medida Provisória n° 251/2005”. Notificado para a apresentar documentação, o grupo NDR não comprovou o cumprimento da obrigação pactuada, o que levou o MPT a ajuizar ação de execução de título extrajudicial. Nas últimas semanas, as partes entraram em acordo.

As empresas também deverão apresentar relatório semestral dispondo sobre as medidas tomadas, necessariamente em benefício de residentes da região do Vale do Jari. A multa não exime o grupo da contratação de aprendizes de acordo com o percentual previsto em lei, sendo cobrada multa mensal de R$ 1.500 por aprendiz não contratado. Se não apresentar os relatórios semestrais nos prazos, o valor remanescente da multa vencerá antecipadamente e será acrescido de 50%. Quanto à responsabilidade pelo adimplemento do pactuado, recairá sobre os sócios das empresas. 

Em razão da natureza da atividade prestada pela NDR Empreendimentos Florestais e NDR Agro, cerca de 90% dos seus empregados atuam na área de floresta de eucalipto da Jari Celulose, o que pode dificultar a alocação de aprendizes. Para fins de cumprimento da cota legal de aprendizagem, o grupo foi autorizado a adotar um sistema de “cota social”, pelo qual pode contratar aprendizes que desempenhem suas atividades voltadas à formação profissional junto a instituições filantrópicas, escolas, creches e outras entidades sem fins lucrativos com finalidade social, na região do Vale do Jari. 

Lago Maicá, em Santarém


Bom dia, amigos, que a semana seja leve e produtiva para todo mundo! E vamos que vamos! Na foto de Emi Okada Pereira, o lago Maicá, em Santarém, resplandescendo à luz do sol.

domingo, 24 de abril de 2016

104 anos do Cine Olympia de Belém do Pará


O Cinema Olympia completa hoje 104 anos de atividades. O cinema brasileiro é o grande o homenageado este ano, com a exibição do filme O Palhaço, de Selton Mello. Os pianistas Paulo José Campos de Melo e Leonardo Coelho de Souza e a cantora lírica Dione Colares interpretarão temas musicais de filmes brasileiros que fazem parte da cinematografia nacional como “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, de Glauber Rocha; “ Macunaíma”, de Joaquim Pedro de Andrade; “Dona Flor e seus Dois Maridos”, de Bruno Barreto; “Bye Bye Brasil”, de Carlos Diegues, e “Um Dia Qualquer”, do parauara Líbero Luxardo. 

A programação especial de aniversário do cinema mais antigo - e em funcionamento -  do Brasil será hoje, a partir das 17:30h, com entrada franca. Apesar de tantas condições adversas, o Cine Olympia ainda está atuante na cultura cinematográfica e oferece programação alternativa que prioriza a qualidade do que é exibido, com filmes inéditos, mostras, festivais e projetos (como A Escola vai ao Cinema). E tudo de graça!  É da maior importância que o cinema Olympia chegue aos 104 anos enquanto muitos importantes cinemas de rua não existem mais por causa da nova configuração do mercado exibidor. 

Marco Antonio Moreira, crítico e programador de cinema, filho do saudoso Alexandrino Moreira, que teve a coragem de ser pioneiro na exibição de filmes de arte no Pará, sintetiza o pensamento e as emoções de todos quantos amamos o cinema: "Minhas memórias cinematográficas sempre estiveram envolvidas com o cinema Olympia ao assistir desenhos animados com minha família, acompanhar as mostras e exibições especiais, estar na primeira sessão de “Guerra nas Estrelas”, estar na primeira sessão do lançamento inesquecível de “Laranja Mecânica” de Stanley Kubrick (após anos de proibição pela censura brasileira), chegar ao cinema e perceber longas filas para comprar ingressos do filme “Psicose” de Alfred Hitchcock, entre tantos outros momentos. Espero que o cinema Olympia continue sua trajetória de ser CINEMA e ser um referencial de emoções e memórias de todos aqueles que gostam da sétima arte."

Campanha pelo aprendiz no Re X Pa


Vejam que bonito: ontem, durante o jogo clássico entre os dois maiores times do Norte (Remo e Paysandu), pela Copa Verde, foi lançada em pleno Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão,  a Campanha pela Aprendizagem da Justiça do Trabalho da 8ª Região.  Onze adolescentes, vestidos com a camisa da campanha, entraram em campo com os jogadores do Paysandu, estes também vestidos com as mesmas camisas,  que foram arremessadas aos torcedores. Quinze minutos antes do Re X Pa e no intervalo da partida, uma grande faixa alusiva à campanha foi exibida aos milhares de torcedores presentes. Os meninos que foram ao estádio são alunos da Escola Estadual Marilda Nunes, localizada no Benguí,  um dos bairros mais populosos e violentos de Belém do Pará. A campanha é coordenada, no Pará e Amapá, pela desembargadora do Trabalho Zuíla Lima Dutra e pela juíza trabalhista Vanilza Malcher, e conta com mais de cem parceiros.

Gabriella Florenzano no Marketing.com



Super obrigada ao Guarany Jr. , pela gentilíssima publicação, em destaque, na sua prestigiada coluna em O Liberal, recomendando o recital da Gabriella Florenzano, com o pianista e maestro Robenare Marques e os cantores Mílton Monte e Paulo Ivan Campos, dia 30, às 19h, no Museu Histórico do Estado do Pará. Fotos de Walda Marques.

Porto Grande, em Salinópolis


Bom dia, amigos, domingueira linda e feliz para todos nós! Na foto, o mundo ribeirinho parauara, retratado por Luiz Braga, que faz vernissage nesta quinta, dia 28, às 19h, de sua exposição Sideral na galeria Leme, em São Paulo.

sábado, 23 de abril de 2016

Gabriella Florenzano na revista Toda


Muito obrigada a toda a equipe da Revista Toda, do Diário do Pará, em especial às jornalistas Alda Dantas, Rejane Barros e Ana Paula Sampaio, pela linda matéria com a minha Gabriella Florenzano, na edição deste domingo. Leiam. Não percam o recital, que terá o pianista e maestro Robenare Marques, o barítono Mílton Monte e o cantor popular Paulo Ivan Campos. A entrada é gratuita e todos estão convidados. O local é o Museu Histórico do Estado do Pará, no Palácio Lauro Sodré, Cidade Velha, Belém-PA. O projeto Bravíssimo é do MHEP, Sistema Integrado de Museus e Memoriais do Pará e Secult. O recital tem apoio cultural da Fiepa e Simineral. O figurino de Gabriella Florenzano é de Beth Couto/Bavieka.

Estudante de Oriximiná vence concurso internacional

Foto: Juraci Du Valle
Laryssa da Silva Pinto, 15 anos, estudante do 1º ano do ensino médio na Escola Estadual Professor Jonathas Pontes Athias, em Oriximiná, no oeste do Pará, venceu a etapa nacional do Concurso Internacional de Redação de Cartas, promovido pelos Correios. O tema deste ano foi "Escreva uma carta a você mesmo aos 45 anos". Agora, ela vai representar o Brasil na etapa internacional, em Berna, na Suíça. O Brasil já venceu a fase internacional, que acontece desde 1972, em três oportunidades, e é o 2º país em número de vitórias, atrás apenas da China, com cinco. Em 2014, Laryssa ficou em terceiro lugar na etapa estadual. Na época, a proposta era escrever sobre a influência da música em sua vida. 

Mais de 2.600 escolas públicas e particulares, em todo o Brasil, participaram do concurso deste ano com 4.419 redações de estudantes de até 15 anos de idade. A comissão julgadora tem representantes dos Correios, Ministério das Comunicações, Unesco do Brasil e Ministério da Educação. Laryssa receberá R$ 5 mil e troféu, em cerimônia realizada em Brasília. A escola receberá R$ 10 mil e troféu.

Vila de Fortalezinha, na Ilha de Maiandeua, em Maracanã


Bom dia, amigos, sábado de alegrias para todos nós! Vejam que linda a vila de Fortalezinha, na Ilha de Maiandeua, município de Maracanã, Pará. Área de Proteção Ambiental que abriga ainda as vilas de Camboinha, Mocoóca e Algodoal. Foto de Fabrício Coleny.