domingo, 29 de maio de 2016

Blogueiro denuncia ser vítima de 10 assaltos

Marcelo Marques, editor do Blog do Bacana, apresentador de TV e de programa de rádio, além de colunista, publicou este desabafo, que reproduzo porque o tema é uma cruz carregada por todos: a violência, que não podemos aceitar e contra a qual jamais devemos perder a capacidade de nos indignar. Leiam:

"Peço licença aos leitores do Blog para tratar aqui de um drama pessoal. 

Em dois meses meu sítio nos arredores de Belém foi assaltado 10 vezes. Sabemos quem são os assaltantes e a vários policiais já recorri, do diretor geral da polícia a delegados, da PM a Polícia Civil, sem falar ao socorro que pedi a gente importante do Governo, tudo em vão. 

39 moveis foram levados, e isso não é um mérito meu, na região onde está o sítio metade das casas foi assaltada. 

E não entrarei aqui no tema homicídio para não me prolongar. 

A polícia sabe quem são os assaltantes, são os mesmos sempre. Sabem onde moram, sabem onde vendem o que assaltam, sabem quais casas foram assaltadas. 

Sabem porque todos os moradores já avisaram, sabem porque eu mesmo já mostrei, expliquei, apontei onde residem. 

Talvez eu tenha que pegar o carro e levá-los, se não estiverem muito ocupados, a realizarem o trabalho do qual são pagos pela população. 

Ter acesso ao alto comando da polícia não ajuda em nada. Ou o alto comando não comanda coisa alguma ou se faz de surdo. 

O fato apenas é mais um em uma estatística assustadora da violência em nosso Pará. 

Aqui fica o convite, em público ao senhor secretário de segurança do estado e os diretores da Polícia Civil e Militar para poderem ir até o meu programa de televisão falarmos sobre a violência. Irão? Duvido. Talvez se o Governador mandar ...."

DJs e donos de aparelhagem afrontam a cidadania


É o fim! DJs e donos de aparelhagem bloquearam hoje à tarde a rodovia Augusto Meira Filho, a PA-391, que dá acesso à ilha do Mosqueiro, em Belém do Pará - pasmem! - em protesto contra ação civil pública do promotor de Justiça Mauro José Mendes de Almeida destinada a garantir o respeito ao sossego público pelo menos no horário das 22h às 7h, direito este assegurado em lei federal, estadual e municipal. Só mesmo numa terra sem lei se admite tal despautério! A estrada só foi liberada há poucos minutos, mas o engarrafamento ainda é enorme. Excelente oportunidade para a justiça mandar prender e multar os que rasgam a Constituição e fazem pouco do bem estar coletivo! Além de exigirem que se permita o abuso, ainda impedem o ir e vir dos cidadãos. Lei do Silêncio já! Cidadania urgente! Alô, polícia! Alô, Judiciário! Alô, Prefeitura!

Promotor de justiça obtém punição para feminicídio


O promotor de justiça Edson Cardoso de Souza sustentou a tese de homicídio qualificado por motivo fútil e conseguiu a condenação a 20 anos de prisão de Rafael de Souza Lopes, 21, pela morte de Fabiana Caldas Garcia, de 13 anos, estudante da 7ª Série do Colégio Santa Luzia. A decisão foi tomada pelo 2º Tribunal do Júri de Belém, sob a presidência do juiz Raimundo Moisés Alves Flexa. 

O promotor se baseou em depoimentos de testemunhas que presenciaram o crime, por volta das 20h do dia 28 de abril de 2013. A estudante, acompanhada da prima e mais duas amigas, caminhava pela rua Dezenove de Fevereiro, no Bairro da Sacramenta. Ao passar por uma esquina, Rafael fez gracejos grosseiros para a menina, que se queixou aos colegas de colégio Leandro e Thiago. Os dois foram tomar satisfações com Rafael. Este, por sua vez, alegando estar ameaçado pelos garotos, emprestou do vizinho um revólver e uma motocicleta, foi ao encontro dos adolescentes, fez cinco disparos e fugiu em seguida. Um dos projéteis matou Fabiana. Leandro da Conceição Gonçalves e Thiago Ribeiro de Souza foram atingidos, um nas costas e outro no braço.

Uma guarnição da PM comandada pelo coronel Neil Duarte, que estava próxima ao local do crime, numa operação em busca de traficantes, prendeu em flagrante o atirador. O promotor Edson Cardoso de Souza fez questão de requerer ao tribunal o envio ao presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, do relato e agradecimentos ao coronel Neil, hoje deputado estadual, com elogios à sua bravura e contribuição para que o crime não ficasse impune. 

A lei 13.104/2015 alterou o código penal para incluir mais uma modalidade de homicídio qualificado - portanto, no rol dos crimes hediondos - o feminicídio  (praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino), que abrange violência doméstica e familiar; menosprezo ou discriminação à condição de mulher. A pena é aumentada de 1/3 até a metade se praticado durante a gravidez ou nos 3 meses posteriores ao parto; contra pessoa menor de 14 anos, maior de 60 anos ou com deficiência; ou na presença de ascendente ou descendente da vítima.  

De acordo com o Instituto Avante Brasil, uma mulher morre a cada hora no País. Quase metade desses homicídios são dolosos praticados em violência doméstica ou familiar através do uso de armas de fogo. 34% são por instrumentos perfuro-cortantes (facas, por exemplo), 7% por asfixia decorrente de estrangulamento. 

O promotor Edson Augusto Cardoso de Souza se notabilizou por ser o primeiro membro do MPE-PA a conseguir a condenação de mandantes de crimes de aluguel, além dos executores. Foi responsável por casos que alcançaram repercussão internacional, como os júris dos assassinos do deputado constituinte estadual João Batista, da Irmã Dorothy Stang e dos sindicalistas Expedito Ribeiro e João, Paulo e José Canuto, todos motivados por conflitos pela posse da terra e com utilização de pistoleiros de aluguel.

Farofada na praça em Belém do Pará

Todo paraense que se preza adora farinha de mandioca. Não vive sem. Pois bem, produto que é a cara do Pará e de Belém, ícone da gastronomia amazônida, a farofada ganhou hoje na Praça Batista Campos um evento especial na programação do 14º Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense. Os chefs Arturzão Bestene, Felipe Gemaque e Antônio Comaru, todos parauaras, e Agenor Maia (SP), Fábio Vieira (SP) e Flávia Quaresma (RJ), a partir do meio dia criaram farofas com ingredientes regionais, e venderam as porções a R$5. Não deu pra quem quis.

Salinas em sua beleza etérea



Domingo lindo e feliz para todo mundo! Na despedida de Salinópolis, o olhar de João Ramid, derramando beleza em suas fotos.

sábado, 28 de maio de 2016

Talento parauara em NY


Pintor, desenhista e ilustrador, Odair Mindello expôs suas telas até ontem, na sede da ONU em Nova York, em uma mostra coletiva. O jovem artista plástico paraense também vai participar da Art expo NY 2016, a maior feira de arte da Big Apple. Odair tem peças lindas inspiradas no imaginário amazônico e na realidade parauara.

Feijoada em prol do Lar Amigas do Peito


A Casa de Apoio "Lar Amigas do Peito", em Santarém, surgiu para dar assistência a mulheres de outros municípios que vão em busca de tratamento de câncer mas não têm onde ficar e, por isso, muitas vezes abandonam a terapia. Para ajudar na reforma do imóvel alugado, amanhã será realizada uma feijoada beneficente. Ajudem! A causa é nobre e a doença não escolhe idade nem classe social.

XX Feira Pan-Amazônica do Livro



FOTO: RAI PONTES 
Belém fervilha com o maior evento literário da Amazônia: a XX Feira Pan-Amazônica do Livro, que este ano tem a participação de 109 expositores, distribuídos em 218 estandes e uma vasta e variada programação que inclui palestras, oficinas e atrações culturais. O secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves, idealizador da Feira, espera receber cerca de 400 mil visitantes, em dez dias. A escritora homenageada é Amarílis Tupiassu. Confiram a programação completa aqui.

Festival de Cinema Europeu no Cine Olympia


Em junho, o Cine Olympia terá programação especial, incluindo o Festival de Cinema Europeu. O musical “O Fantasma da ópera” e curtas dos alunos do curso de Cinema da Universidade Federal do Pará (UFPA) também serão exibidos. Confiram nos cartazes o que entrará na mostra e os horários. Além de serem bons filmes, melhor ainda, principalmente nestes tempos bicudos, é que todas as sessões são gratuitas. Aproveitem! 

Alepa celebra Dia Mundial do Meio Ambiente


Pela primeira vez na história do Pará a Assembleia Legislativa fará uma sessão externa no Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves, em Belém. Será no próximo domingo, dia 5, durante o dia inteiro. Haverá cinco trilhas ecológicas com temas ambientais, orientadas por doutores e mestres da Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA. Na segunda-feira, 6, haverá duas sessões na Alepa alusivas ao Dia Mundial do Meio Ambiente: uma solene, no plenário Newton Miranda, com entrega do Prêmio Qualidade de Vida Ambiental; e outra especial, no auditório João Batista, com quatro palestras de professores da UFRA, para as quais já estão confirmados centenas de estudantes universitários. A iniciativa é do deputado Raimundo Santos, Ouvidor da Casa, que é presidente do Partido Ecológico Nacional e articulou com as universidades toda a programação.

O abandono da Praça Batista Campos


É melancólico o estado da Praça Batista Campos, uma das mais lindas de Belém do Pará. O advogado Célio Simões fez fotos que evidenciam a destruição e o abandono a que está relegada. O enfeite da colunata central foi arrancado, há bancos quebrados, apoiados em pedra, lixeiras quebradas. A placa da re-inauguração foi arrancada. O lixo e o entulho se acumulam ao lado dos coretos. O caramanchão sobre a ponte está inclinado para a esquerda, ameaçando cair sobre quem passa. Ademais, não é possível caminhar sem riscos: além das calçadas quebradas, há excrementos de animais por todos os lados. Uma pena.

A cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil


O Brasil é o 5º país que mais mata mulheres no mundo. A cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil, de acordo com o 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, cujos dados mais recentes são de 2014, o que já demonstra o pouco caso oficial. Os casos das adolescentes de 16 anos no Rio de Janeiro - vítima do ataque selvagem de trinta predadores sexuais -,  e de 17 anos em Bom Jesus (PI), estuprada por cinco -, são emblemáticos e não podem de modo algum cair no esquecimento.  Há cerca de um ano, em Castelo do Piauí (PI), quatro adolescentes foram vítimas de um estupro coletivo e atiradas de um penhasco. E o que se segue ao  estupro é sempre tão devastador para a vítima quanto o bárbaro crime em si. 

Mães criaram esses monstros e falharam em sua missão de transmitir a eles o respeito que todas as mulheres merecem. Morremos porque nascemos mulheres. O drama enfrentado pelas brasileiras é que não existem políticas de prevenção e punição para crimes de gênero, que sejam efetivas e eficazes.

A violência se multiplica nas redes sociais com comentários machistas. É preciso firmeza na investigação, processo e julgamento de tais casos, para acesso à justiça e reparação, evitando a revitimização. 

Crime hediondo, o estupro, a violação da dignidade das vítimas e suas consequências trágicas não podem ser admitidos jamais.  Tolerância zero a todas as formas de violência e não à sua banalização!

Salinas em sua placidez


Bom dia, amigos, sábado abençoado para todos nós! Salinas está com pouca gente, sol e, sobretudo, calma. A foto é da minha querida irmã France Florenzano.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Adeus a Mariuza Tenório de Souza

Minha querida tia Mariuza Tenório de Souza, esposa do meu tio José Luís Souza, irmão de minha mãe, perdeu hoje a batalha que travava contra o câncer que a consumia há anos. Seu corpo está sendo velado na capela de São Raimundo Nonato, em Santarém. O funeral será amanhã à tarde, no cemitério Nossa Senhora dos Mártires. Nossa família agradece a todos quantos cuidaram dela, em especial à equipe médica do Hospital Regional do Baixo Amazonas, ao diretor do HRBA, Dr. Hebert Moreschi, e ao Dr. Arthur Lobo. Mariuza era uma pessoa doce, lutadora, mãe e esposa dedicada. Que Deus a receba em paz e conforte meu primo Cid e meu tio Zé Luís!

Insensibilidade do hospital no tratamento a Dom Azcona

O querido bispo do Marajó, Dom José Luiz Azcona Hermoso, teve melhora há uma semana e saiu da UTI para um apartamento. Mas permanece sentindo fortes dores na coluna e febres altas. Além disso, continua fazendo uso de sonda urinária. A Comissão Justiça e Paz da CNBB Norte III reclama um tratamento melhor da parte do Hospital Porto Dias, onde ele está internado. Anteontem, Dom Azcona estava sofrendo muito, a acompanhante foi chamar a técnica de enfermagem e esta disse que nada podia fazer para aliviar a agonia do sacerdote. A acompanhante exigiu, então, o telefone da médica, mas só depois de muito tempo ela apareceu. É preciso um mínimo de sensibilidade, zelo e atenção para com o paciente! Eu mesma presenciei a demora no atendimento, outro dia, durante uma visita a ele. É desumano demorar para atender quem está com dores. Dom Azcona agradece a todos a corrente de orações e pede que continuem orando.

Salinópolis linda, limpa e tranquila






Bom dia, amigos, sexta-feira de sol abrasador iluminando todas as mentes e corações! Salinópolis(PA) está linda, limpa e tranquila. Oxalá continue assim, para gáudio de quem ama o sossego e a natureza! A maré está alta pela manhã, com a preamar por volta das 10h. As fotos são de France Florenzano.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Pelo fim da cultura de estupro!


ETC Tapajós condicionada à verticalização da produção

Em decisão inédita, o Conselho Estadual de Meio Ambiente definiu como condicionante obrigatória a apresentação, em 180 dias, do projeto de uma indústria que verticalize a produção de grãos no Pará. O voto inovador, aprovado à unanimidade, foi do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, ao apreciar pedido de licença prévia da Odebrecht Transport para implantar uma Estação de Transbordo de Cargas na região de Santarenzinho, em Rurópolis.

Representante da Odebrecht, a engenheira ambiental Daniela Cysneiros classificou o posicionamento do órgão ambiental como ‘’desafiador’’. “Vamos procurar parcerias para potencializar o projeto. Uma ação em cadeia tem mais peso e multiplica ainda mais os benefícios. Não há nenhuma intenção de desistirmos. Como em outros negócios, nós teremos sócios também. A Odebrecht não é única em todos os seus empreendimentos e esse não será diferente’’, garantiu. 

Em seu voto, Aduna Demachki explicou que a lógica econômica que norteia a proposta de criação da ETC Santarenzinho revela o grande potencial de redução de custos para a Odebrecht. É que, uma vez instalada, a ETC Santarenzinho será utilizada principalmente para o escoamento da soja produzida no Estado do Mato Grosso. 

''A soja produzida em nosso Estado na região do Tapajós é atualmente escoada pelo porto de Santarém, e não possui perspectiva significante de aumento de área plantada, uma vez que a região é beneficiada com grandes áreas florestais, cujo desmatamento não apenas é indesejável, como também ilegal'', disse o secretário. Já a soja produzida no Mato Grosso é escoada pelos portos de Santos(SP) e Paranaguá(PR). A distância entre ambos os portos e os produtores matogrossenses é pelo menos o dobro da distância entre tais produtores e as ETCs planejadas ao longo do rio Tapajós (Miritituba e Santarenzinho). ''Ou seja, com a operacionalização de Santarenzinho, os custos logísticos referentes ao escoamento da soja dos produtores do Mato Grosso (frete rodoviário, gasto com combustíveis, seguro, depreciamento de veículos) será reduzido pela metade'', frisou o titular da Sedeme. 

"Serão em torno de 30 milhões de toneladas de soja exportadas, ao ano, pelos portos do Tapajós. Um caminhão carregado de soja a cada piscar de olhos'', disse Adnan, que preside a Câmara Técnica do Coema. "Precisamos de uma mudança de paradigma’’, acrescentou. “Teremos danos nas estradas, nos sistemas viários das cidades, impacto no rio Tapajós, principal indutor do turismo do oeste paraense, entre outros fatores importantes. Queremos sim contribuir com o centro-oeste permitindo que a soja seja escoada pelos portos do Tapajós, mas não podemos pagar essa conta sozinhos. Serão milhares de carretas por dia se todas as licenças postuladas forem concedidas e construídas cerca de 20 ETCs que se desenham para a região’’. 

Para Adnan, não se trata de frear a atividade econômica, mas de direcioná-la de maneira que produza o crescimento sustentável da economia estadual. ''Frise-se bem: nossa administração estadual tem todo o interesse em receber empreendimentos dessa natureza, desde que tais iniciativas tragam qualidade de vida para todas as localidades envolvidas'', acentuou. 

A condicionante apresentada à empresa para que gere empregos no esmagamento de grãos e na transformação em óleo e farelo, bem como no envasamento do óleo, foi abraçada por 11 dos 12 membros do Conselho Estadual de Meio Ambiente. Representante da Alepa no Coema, o deputado Eliel Faustino (DEM), classificou o voto de Adnan Demachki como fundamental para o desenvolvimento social e econômico do Estado, enfatizou as perdas tributárias do Pará na exportação de minérios em razão da Lei Kandir e na geração de energia, devido a lógica da tributação nos centros de consumos e não nas unidades geradoras, caso do Pará. “Não só eu, mas a Assembleia Legislativa, que aqui represento, apoia este posicionamento. Nós estamos constantemente discutindo as cadeias produtivas do Estado e as perdas que o Pará sofre ao longo dos anos. Não podemos ser considerados um Estado rico por sua classificação no ranking da balança comercial nacional (Pará ocupa o 7º lugar), ao passo que nossa renda per capita está entre as mais baixas do País’’. 

Secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Luiz Fernandes Rocha conduziu a 50ª Sessão Ordinária do Coema, em reunião que avançou pela noite da última segunda-feira, 23. Para ele, a proposição do titular da Sedeme está em conformidade com os esforços do Estado  para alcançar melhores índices sociais e econômicos, compromissado com a economia sustentável.

Couro de gado e pele de peixe em decomposição

Quem mora, trabalha ou trafega ao longo da estrada do Outeiro, em Belém, sofre com o odor insuportável causado pelas  atividades dos dois curtumes e uma empresa que produz ração animal à base de peixe. Os empreendimentos estão situados em zona urbana, onde isso não é permitido. Os curtumes utilizam 95% de couro de boi e 5% couro de búfalo na produção e afirmam que se mantêm no mercado com as licenças dos órgãos competentes. Contudo, são inegáveis os impactos socioambientais. Considerando que o meio ambiente é um direito fundamental da pessoa humana e há um conjunto normativo que reconhece as garantias atribuídas a este bem de uso comum, é de se questionar a aplicabilidade e eficácia das leis que regulam as atividades, além da atuação dos órgãos responsáveis pela fiscalização e proteção ao desenvolvimento sustentável.

Salinas limpinha antes do feriadão



Bom dia, amigos, quinta-feira do bem para todos nós! Assim estava a praia do Atalaia, em Salinas, ontem. Rogo aos céus que os porcalhões não joguem plásticos, vidros e outras imundícies! As fotos são da minha amada irmã France Florenzano, que faz aniversário hoje e a quem eu desejo o melhor da vida, com muita saúde, alegrias e realizações, como ela merece. Te amo, mana!

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Assim não há como incrementar o turismo

O deputado Celso Sabino, presidente da Comissão de Turismo da Alepa, vai cobrar do representante da Infraero em Belém, em audiência pública na semana que vem, explicações para a situação de abandono do aeroporto internacional de Val de Cães, onde os passageiros e acompanhantes sofrem há meses com o calor devido à pane geral dos aparelhos de ar condicionado, sanitários sujos, serviços deficientes e estacionamento caríssimo. 

Jornalistas na corrida eleitoral

Nestas eleições vários jornalistas vão, como diz o caboclo, meter a cara na disputa. Jota Ninos é candidato a prefeito de Santarém pelo PCdoB, Úrsula Vidal concorrerá à prefeitura de Belém pela Rede. Santino Soares sai para vereador em Belém, pelo PDT.

O caos no transporte urbano e intermunicipal na RMB

Não é possível que os órgãos ditos de fiscalização - inclusive o MP - continuem a fechar os olhos para o caos que aflige dois milhões de pessoas que moram, trabalham ou trafegam na região metropolitana de Belém. A exemplo de sempre, ontem a greve dos rodoviários não respeitou o percentual mínimo de ônibus que deveria continuar em serviço, e as vans e mototáxis cobraram quanto queriam para transportar os trabalhadores, de acordo com a cara do freguês. Encurtavam os trechos, a fim de que as pessoas tivessem que pagar duas ou três passagens, que chegavam a custar R$10 cada uma. E isso justamente com a população mais pobre, que já não tem dinheiro nem para comer direito. Uma verdadeira extorsão, praticada com a omissão dos que deveriam agir para evitar abusos. Note-se, ainda, que as vans trafegam em alta velocidade, com portas abertas, pondo em risco as vidas dos usuários e de todos os que estão nas ruas.

Pesca de tamuatá em Cachoeira do Arari


Bom dia, amigos, quarta-feira cheia de boas energias para que o Bem vença sempre! E vamos que vamos! Vejam que maravilha o pescador de tamuatá lançando sua rede no lago em Cachoeira do Arari, arquipélago do Marajó(PA). A foto é de Mauro Fernandes, na Expedição Savanas.

terça-feira, 24 de maio de 2016

A força do bem pode tudo

A querida Orliuda Bezerra está internada, em estado de semi coma. Sofreu complicações, entre elas parada cardíaca e falta de oxigenação no cérebro, após uma cirurgia de hérnia de disco. Peço a todos uma corrente de orações pelo restabelecimento de sua saúde.

Calamidade na saúde pública em Altamira

O desperdício de recursos públicos e o descaso com a saúde pública são revoltantes: construído como condicionante da usina hidrelétrica de Belo Monte, pronto desde 2015, um hospital novinho em folha permanece fechado há mais de um ano, sem  manutenção, em Altamira, e - pasmem! - já precisa de reformas, porque é visível o sucateamento. Enquanto isso, entre abril e maio, um surto de gripe provocou o deslocamento de quase 150 índios das aldeias da região e oito crianças indígenas morreram. A  procuradora da República Thais Santi, do Ministério Público Federal, emitiu recomendação à prefeitura de Altamira, ao governo do Pará, ao Ministério da Saúde e à empresa responsável pela construção da UHE-Belo Monte, a Norte Energia, cobrando um plano para abertura do hospital e dando prazo de 30 dias para que apresentem termo de compromisso para  a sua gestão. 

O enorme impacto da UHE-Belo Monte sobre as condições de saúde na região do Xingu foi previsto desde a licença prévia, concedida pelo Ibama em 2010. Em documento de 2009, o Painel de Especialistas, que reuniu mais de 40 cientistas de universidades brasileiras para avaliar os impactos da obra, alertava para a falta de clareza sobre as responsabilidades de entes públicos e privados para evitar o colapso do atendimento à saúde. As licenças do empreendimento previram a ampliação da rede, mas falharam em não pactuar o custeio e a gestão das estruturas com os entes públicos, já sobrecarregados. Com isso, as condicionantes, mesmo consideradas cumpridas, não tiveram eficácia para evitar o colapso do atendimento.

Para agravar ainda mais a situação, a oferta de leitos do SUS diminuiu em Altamira, ao invés de aumentar. Isto porque um dos hospitais particulares que atendia a rede conveniada optou por se descredenciar a fim de atender só o plano de saúde privado do Consórcio Construtor de Belo Monte. 

Para o MPF, “as mortes das crianças indígenas se deram em contexto de colapso do serviço de saúde do município, que não ofertou estrutura física adequada para acolher os doentes, tampouco retaguarda para os casos em que o quadro da doença se agrave”. 

Hydro diz à Alepa que investirá na verticalização

Foto: PC Carvalho
O Brasil é o 7º maior consumidor de alumínio do mundo e o Pará tem as melhores condições do mundo para produzir alumínio: bauxita de excelente qualidade, refino rentável e energia limpa. O problema é que a energia elétrica tem custo alto e imprevisível, o que pode causar o declínio do mercado nacional. Um regime de energia competititvo e de longo prazo é a principal reivindicação do setor, declarou o vice-presidente de Bauxita e Alumínio da Norsk Hydro, Alberto Fabrini Jr., que também preside a Abal - Associação Brasileira do Alumínio, ao detalhar na Assembleia Legislativa do Pará o projeto "Para Sempre", que trata da cadeia integrada como propulsor do desenvolvimento no Pará, durante sessão especial presidida pelo deputado Márcio Miranda, presidente da Casa, de iniciativa do presidente da Frente Parlamentar da Mineração no Pará, deputado Raimundo Santos.

A gigante sediada na Noruega está em negociação com a Alloys Pará sobre o fornecimento de sucata e escória (resíduo deixado pela fusão de metais) para produção de alumínio secundário. A proposta é de fornecer, na primeira fase, até 3.600 toneladas /ano de metal líquido, para a produzir lingotes extrudados. No total, a Hydro do Brasil se diz preparada para fornecer até 84 mil toneladas/ano e também quer investir na fundição primária de ligas especiais (PFA), por meio da Albrás, com capacidade de 40 mil toneladas/ano. E pretende, ainda, continuar a fornecer 50 mil toneladas/ano de metal à Alubar, uma das maiores produtoras de fio-máquina e cabos de alumínio do Brasil. A empresa anunciou o compromisso de colaborar para a construção de uma ferrovia no Pará, por meio de estudos e contratação de carga.

Durante a sessão, treze vereadores de Barcarena se manifestaram, através de um representante da Câmara que foi à tribuna, denunciando que a Hydro tem uma dívida de R$7 milhões com a prefeitura de Barcarena e que, ao invés de pagar, está recorrendo na Justiça. Outra queixa é de que os melhores salários são para profissionais de fora do Pará, em detriment dos paraenses, além do temor de um desastre ambiental nos moldes do que houve em Mariana(MG). O deputado Raimundo Santos lembrou que comitiva da Frente Parlamentar da Mineração, liderada pelo presidente da Alepa, Márcio Miranda, já vistoriou recentemente as instalações da Hydro em Barcarena, dando especial atenção ao tratamento de resíduos, e que as visitas técnicas deverão se estender a Paragominas e Oriximiná. Por sua vez, o deputado Renato Ogawa pediu e obteve o apoio da Frente Parlamentar da Mineração e do Simineral para a realização de uma audiência pública destinada a discutir os impactos ambientais das fábricas e minas.

O presidente do Simineral, José Fernando Gomes Jr., enfatizou que o Sindicato das Empresas de Mineração no Pará já assinou o projeto Pará 2030 e assumiu compromissos com a verticalização da cadeia produtiva. Aproveitou para divulgar o concurso de redação que vem mobilizando milhares de estudantes para o tema Mineração e Sustentabilidade, nas escolas públicas paraenses.

Metal leve, flexivel e infinitamente reciclável, o alumínio tem grande aproveitamento nos setores de embalagem, automotivo e de edifícios. A Hydro é a número 1 do Brasil na lavra de bauxita (MRN em Oriximiná e Terra Santa e Hydro Paragominas) e na produção de alumina (Alunorte, em Barcarena) e alumínio (Albarás, em Barcarena) e sustenta estar gradativamente mudando os seus cargos de direção para o Pará, onde Fabrini – o único executivo não norueguês que faz parte do board corporativo da Norsk Hydro - já mora há três anos.  

A verticalização da produção, insistentemente cobrada pelo governador Simão Jatene e pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, foi reforçada pelos deputados Márcio Miranda e Raimundo Santos, da tribuna. 

O contrato da Hydro com o porto de Vila do Conde foi celebrado em 1994, com duração de 25 anos. Está chegando ao fim, e deve ser renovado por mais 25 anos. Já o contrato para fornecimento de energia da usina hidrelétrica de Tucuruí acaba em 2024. A empresa assumiu o compromisso de colaborar para a construção de uma ferrovia no Pará, por meio de estudos e contratação de carga.

Estavam também presentes os deputados Eliel Faustino, Carlos Borlalo e Cássio Andrade, os secretários adjuntos da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos – Sejudh, Rodivan Nogueira; e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade - Semas, Ronaldo Lima; representantes da Sedeme,  Seplan, Fecomércio e Associação Comercial, e vereadores de Barcarena e Paragominas.

Radialista Nonato Pereira seria o X do caso

Foi o juiz federal da 3ª Vara, Rubens Rollo D'Oliveira, quem  expediu os seis mandados de prisão e oito de condução coercitiva dos envolvidos na Operação Lessons. Também decretou a quebra do sigilo de equipamentos de informática, o sequestro de bens móveis e imóveis dos suspeitos e a busca e apreensão de documentos e materiais que poderão ajudar nas investigações em andamento na Polícia Federal. 

Estão presos preventivamente (sem prazo determinado) os empresários Alberto Pereira de Souza Júnior e Washington Luiz Dias Lima. O radialista Nonato Pereira está foragido. Ficarão presas temporariamente, pelo prazo máximo de cinco dias, a advogada Angélica Laucilena Mota Lima, o servidor público Mário Wilson Moraes Júnior e o empresário Heron Melo de Souza. 

Foram conduzidos coercitivamente, para prestar depoimento na PF, Washington Luiz Maia (contador), Ilmara Azevedo Campos (servidora da Prefeitura de Marituba), Jean Neves Gomes, John Anderson Nascimento Lima (vereador de Marituba) e Raimundo Edson Santos (contador), além dos servidores Marcelo dos Santos Marreiro e Murilo Ferreira de Souza, ambos de Vitória do Xingu, e Antônio Darlei Maciel Lopes, funcionário público de Tomé-Açu. 

De acordo com o Ministério Público Federal, a Prefeitura de Marituba contratou por R$ 1,8 milhão o fornecimento de um kit educativo de inglês que incluiria três livros didáticos, três DVDs, uma sala de aula móvel e uma equipe de professores para ministrar as aulas no período 18 de dezembro a 17 de fevereiro 2015. Três obras exclusivas da empresa são de autoria do próprio sócio administrador da  BR7-Editora e BR Cursos On-Line Ltda., Alberto Pereira Júnior. E a exclusividade das obras foi registrada no contrato social dois dias antes da contratação, com inexigibilidade de licitação. 

Para o juiz Rubens Rollo, Alberto Pereira "é o mentor da fraude e o principal beneficiário de toda a empreitada criminosa e teria como testas de ferro sua esposa Angélica Laucilena Mota Lima (também sócia da empresas IHOL Escola de Idiomas S/S/ Ltda. e BR7- Editora) e seu irmão Heron Melo de Souza (também sócio da IHOL Escola de Idiomas." 

As investigações policiais apontaram que o radialista Nonato Pereira, em diversas ocasiões, exigiu pagamento a Alberto Júnior em troca de seu silêncio sobre as fraudes. "Tudo indica ser Nonato Pereira peça essencial para o êxito do recebimento das vantagens indevidas, uma vez que utiliza sua atividade de radialista e o seu programa de rádio para coagir e cobrar prefeituras que firmaram os contratos com a empresa BR7-editora e que, por alguma razão até o momento desconhecida, postergam os pagamentos dos contratos fraudulentos", afirmou o magistrado. 

PMDB e PCdoB tentam obstruir sessão na Alepa

O PMDB resolveu obstruir a votação, hoje, na Alepa. Quando estava em pauta o projeto de autoria da deputada Eliane Lima(PSDB), que denomina Escola Laurival Campos Cunha a Escola Técnica de Trabalho e Produção de Barcarena, o líder Iran Lima pediu verificação do quorum e sua bancada saiu do plenário, além de Lélio Costa(PCdoB). A presidência, exercida na ocasião pelo 1º vice-presidente Fernando Coimbra, convocou os que estavam em seus gabinetes ou espalhados pela sala VIP e sala de imprensa para tomarem seus assentos. Começou a contagem. Faltava um. Acontece que José Scaff chegou na hora e, desavisado da estratégia de seu partido, entrou em plenário e deu quorum. Quando se deu conta, quis se ausentar, mas aí os demais cobraram que registrasse sua presença. Começou um debate sobre o direito de sair e o dever de computar. Nesse instante, chegou Luth Rebelo, de muletas. Iran Lima observou que ele estava de licença, mas é fato que se foi é porque podia. Enfim, já havia 22 dos 41 deputados em plenário e os projetos foram votados. Iran ainda tentou obstruir, insistindo em usar a tribuna, mas não estava inscrito e os seus correligionários que se inscreveram estavam ausentes. Por fim, Dirceu ten Caten(PT) também entrou e aumentou o quorum. Não é demais lembrar que agora PT e PMDB estão tipo de mal à morte. Bem me quer, mal me quer. Lição a ser aprendida: a oposição tem armas e meios para obstruir as sessões e votações, mas é preciso conhecer de ponta a ponta o regimento interno da Casa. Ao que tudo indica, sessões mais, digamos, animadas, virão.

Doação de sangue e cadastro de medula óssea


O médico Arthur Lobo deu o bom exemplo, ao lado de outros voluntários da Clínica Lobo, doando sangue para o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, hoje. Há muitas crianças precisando. O gesto de amor e solidariedade pode fazer a diferença entre a vida e a morte. Doadores devem se dirigir ao Hemopa. A 1ª Campanha de Doação de Sangue e Cadastro de Medula Óssea, com o tema "Quando você doa sangue a brincadeira continua", cuja meta é arrecadar 100 bolsas de sangue, oferece aos doadores massagem corporal relaxante, designer de sobrancelha e oficina de customização, que ensina o voluntário a enfeitar a camiseta presenteada no ato da doação. 

Para doar, o candidato deve estar com boa saúde; ter idade entre 16 anos completos e 69 anos, sendo que os menores de idade deverão apresentar autorização dos responsáveis;  e pesar acima de 50 Kg. É preciso portar documento de identidade original com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. 

O cadastro de medula óssea é feito através da coleta de uma pequena quantidade de sangue, que será enviada para exames no Laboratório de Imunogenética, a fim de identificar a tipagem de medula óssea. Qualquer pessoa saudável com idade entre 18 e 55 anos é um doador em potencial. No Brasil, as chances de encontrar uma medula compatível de doador não aparentado é, em média, de uma a 100 mil. E para encontrar medula compatível de doador aparentado é de aproximadamente 30%. 

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo é referência no tratamento do câncer infantojuvenil na região Norte, público e gratuito.

O Hemopa tem sede na travessa Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos mas hoje está atendendo também no terceiro andar do HOIOL. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo do Pórtico Metrópole (BR-316, Km 1). A coleta é de segunda a sexta-feira, das 7:30h às 18h, e aos sábados, das 7:30h às 17h. Para tirar dúvidas sobre a doação de sangue, ligue para o Alô Hemopa (0800-2808118).

Sucessor de Dom Azcona será anunciado pelo Papa dia 1º

O bispo do Marajó, Dom José Azcona, continua internado no Hospital Porto Dias, se recuperando de infecção, após cirurgia na coluna. Seu estado ainda inspira cuidados, e deverá ficar cerca de seis meses em repouso. Por isso, o papa Francisco já escolheu seu sucessor, que será anunciado no próximo dia 1º de junho. Dom Azcona já tem 76 anos e, em obediência à lei canônica, apresentou seu pedido de aposentadoria há um ano. Tinha permanecido nas funções a pedido do Sumo Pontífice. Mesmo assim, continuará atuando na região, como bispo emérito. O sacerdote agradece a corrente de orações feita por milhares de fiéis.

Operação Lessons em 6 municípios do Pará

O clima é de deus-nos-acuda. Nada menos que 70 agentes da Polícia Federal, 17 auditores da CGU e 8 auditores da Receita amanheceram hoje cumprindo 15 mandados de busca e apreensão, 3 mandados de prisão preventiva, 3 mandados de prisão temporária e 8 conduções coercitivas  em Belém, Marituba, Tomé-Açu, Acará, Inhangapi e Vitória do Xingu. A Operação Lessons, que uniu a PF, Controladoria Geral da União, Receita Federal e  Ministério Público Federal,  desarticula esquema de desvio de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) em materiais didáticos para prefeituras do Pará

Conforme informações do MPF, as investigações iniciaram em 2016 e revelaram que a empresa foi constituída com o único objetivo de contratar com entes públicos, por meio de inexigibilidade de licitação e licitações fraudulentas, a preços superfaturados, além de prestar apenas parcialmente os serviços contratados. A denúncia afirma que os livros fornecidos aos entes públicos são de autoria do próprio sócio administrador da empresa, o que o caracterizaria fornecedor exclusivo. Para tanto, as licitações teriam sido direcionadas de modo a favorecer a contratação da empresa. O material didático é composto por 3 livros de inglês e 3 DVD’s,   vendidos ao preço unitário de R$ 1,8 mil para as prefeituras.

As acusações são de associação criminosa, frustrar o caráter competitivo do procedimento licitatório, peculato, corrupção passiva e tráfico de influência. 

Parlamento Amazônico reuniu na Alepa e traçou metas


A VII Reunião Ampliada do Colegiado de Deputados do Parlamento Amazônico, quinta-feira passada, na  Assembleia Legislativa, em Belém, ensejou a discussão de temas de importância estratégica para todo o Brasil, tais como a questão energética, a matriz de transportes, o modelo de financiamento de projetos e a questão fundiária. O presidente do Parlamaz, deputado Sinésio Campos (AM), é paraense de Santarém, da comunidade do Aritapera. 

"As pessoas vêem a floresta e não enxergam o homem da Amazônia, queremos fazer um chamamento para o olhar diferenciado que precisa existir. A Amazônia tem sido cobiçada pelo mundo e a nós é cobrada uma grande conta no sentido de mantê-la. Só que o homem que está aqui, o ribeirinho, o trabalhador que vive nos mais de 1.100 assentamentos rurais, tem necessidades básicas como alimentação e moradia. O grande manancial de rios da Amazônia serve para produzir energia limpa para outros Estados. Não somos contra, mas queremos traduzir essa energia para o nosso Estado. Por isso, sempre levantamos a questão das hidrelétricas, que causam impactos socioambientais em sua construção, bloqueiam nossos rios impedindo a navegação, produzem energia para outros estados que cobram impostos e nada fica para cá. Nós, amazônidas, temos que nos preparar para esse debate e para fazer essa cobrança. São tantos problemas comuns, temos que nos unir", pontuou o deputado Márcio Miranda, presidente da Alepa.

Com o tema “Integração Regional com uma Nova Matriz de Desenvolvimento”, o presidente do Banco da Amazônia, Marivaldo Gonçalves de Melo, informou que o Basa tem R$ 5,9 bilhões para investir este ano em toda a Amazônia. Mas as dificuldades de acesso ao crédito são muitas. Os deputados pediram a cooperação entre o banco e a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), para que haja mais investimentos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Marivaldo garantiu que está trabalhando para concretizar a parceria. 

A palestra "Uma nova rota para o oceano Pacífico (passando pela Amazônia) Manta/ Manaus", com José Roberto Silva, diretor do Porto Providência, do Equador, suscitou questionamentos acerca do financiamento de embarcações pelo Fundo Nacional de Marinha Mercante, ameaçado por um projeto que tramita no Congresso sob a inspiração da ex-ministra Kátia Abreu. 

"Exploração Mineral em áreas Indígenas" foi o assunto abordado pelo deputado federal Édio Lopes, relator da Comissão Especial da Câmara dos Deputados encarregada de exarar parecer ao PL 1610, que trata da exploração de recursos minerais em terras indígenas. O Marco da Mineração, como se sabe, empacou há anos. 

O senador Sérgio Petecão (PSD/AC), aclamado embaixador do Parlamaz no Senado, propôs uma reunião em Brasília a fim de chamar maior atenção para os temas abordados. 

As ruínas do antigo presídio na Ilha de Cotijuba


Bom dia, amigos, terça-feira de justiça e paz! E vamos que vamos! Na foto de Ricardo Lima, charretes em frente às ruínas do antigo presídio na Ilha de Cotijuba, uma das 39 em Belém do Pará.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Bate-papo com escritores na Pan-Amazônica do Livro

A escritora e professora Josebel Akel Fares e o jornalista Álvaro Vinente farão um bate-papo com leitores sobre os processos de criação de seus respectivos livros,  no próximo dia 29, às 16h, no estande da Fundação Cultural do Pará na XX Feira Pan-Amazônica do Livro, no Hangar Centro de Convenções, em Belém. O ensaio "Um memorial das matintas amazônicas", de Josebel, e "Agosto e Outras Memórias", de Álvaro, são obras vencedoras do Prêmio IAP de Literatura 2014, ao lado de outras sete nas demais categorias: infantojuvenil, dramaturgia, conto e poesia. 

Em Brasília, ninguém dorme.

A operação Repescagem (assim batizada porque o principal investigado já foi processado no Mensalão e agora, novamente, na Lava Jato), fez mais uma leva de busca e apreensão(6), prisões preventiva(1) e temporárias (2)  em Brasília/DF, Rio de Janeiro/RJ e Recife/PE. Todos os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba/PR, sob acusação de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção passiva e ativa, envolvendo o esquema criminoso no âmbito da Petrobrás. O ministro Romero Jucá(PDB) saiu de fininho do governo, num pedido de licença com sabor de adeus. Era melhor mesmo que Michel Temer montasse aquele ministério de notáveis, como chegou a cogitar. Teria evitado mais crises. Na mira das investigações, José Sarney e Renan Calheiros despontam agora com grande visibilidade. Haja medicação tarja preta para acalmar os ânimos dos que estão por vir à ribalta!

Santarém, princesa da luz!


Bom dia, amigos, que a semana seja abençoada para todos nós! A foto de Nilson Vieira mostra o anoitecer em Santarém, ontem, de beleza indescritível, que remete de imediato a um trecho do hino do município, letra de Paulo Rodrigues dos Santos e música do maestro Wilson Fonseca (Isoca):

(…) Santarém, princesa da luz, 
De praias alvas e campinas verdes, rio de anil, 
Onde flutuam Iaras mil, 
Loucas, ao léu na onda azul. 
Santarém, meu jardim, meu Pará, Meu Brasil. 

Flor das margens virentes, 
Formosas, ridentes, 
Do meu Tapajós azul
Azul como o céu (…)