terça-feira, 18 de agosto de 2009

Caos no trânsito

Vários semáforos estão com defeito ao longo da Av. Almirante Barroso. Uma carreta bateu em um ônibus, em frente ao hospital da Aeronáutica. Um caminhão fechou a pista na altura do viaduto da Tavares Bastos. Houve um tropelamento com vítima fatal no Km 2 da BR-316. No Entroncamento está tudo parado. Para completar, uma blitz da Polícia Rodoviária Federal no viaduto na divisa com Ananindeua. Quem ou o que poderá salvar os belemenses?

Barbárie no parlamento

É o fim. Na sessão da Câmara Municipal que deveria debater a privatização do saneamento básico em Belém, entenderam mal a coisa. Todo mundo se bateu. Pancadaria geral. A cidadania tirou férias.

O som do silêncio

Os peemedebistas estão sob a lei do silêncio. Isto é o que o deputado Parsifal Pontes, líder da bancada estadual do PMDB, disse a mim e aos colegas jornalistas Rita Soares, Keyla Ferreira e Edir Gillet.

Rumo a 2010

Ann Pontes vai deixar a Paratur. E provavelmente será candidata a deputada federal.

Susipe sob investigação

O superintendente da Susipe, Justiniano Jr, mandou instaurar inquérito administrativo para investigar as circunstâncias em que uma adolescente entrou e pernoitou no Presídio Estadual Metropolitano (PEM I), em Marituba, no último domingo (16). Os indícios são de que o ingresso da menina foi facilitado por parte de funcionários do sistema penal. Todos os agentes prisionais que estavam de plantão vão responder a inquérito policial e os culpados serão afastados do sistema penitenciário e responderão processo judicial dentro do previsto do Estatuto da Criança e do Adolescente. Os funcionários que trabalharam no final de semana passado, incluindo os da portaria e os responsáveis pela revista nas celas, estão sob investigação e foram afastados dos plantões. Vários já prestaram depoimento. A adolescente está sob a responsabilidade da Divisão de Atendimento ao Adolescente, da Polícia Civil.
Em nota, Justiniano afirma que "não tolera e nunca vai tolerar qualquer tipo de irregularidade dentro das normas de execução penal e muito menos que envolva menores de idade. Vamos apurar e punir os culpados. A minha revolta é a mesma da população. Eu não vou admitir isso. Estamos tentando resgatar o sistema que está sucateado há anos. Houve ação de uma quadrilha".

Hospitais particulares & a gripe A


A Gripe A fez a 1a. vítima fatal no Pará. Minha irmã Sandra Helena. Enfermeira e mãe de três filhos. Apesar de apresentar cinco sintomas clássicos da Influenza A (febre, tosse, náuseas, dificuldade para respirar e dores musculares), no hospital particular do plano de saúde dela, nenhum profissional que a atendeu seguiu o protocolo do Ministério da Saúde. E no caso dela, paciente de risco, deveria ter seu caso sido notificado à Secretaria de Saúde e ter recebido a medicação indicada, o Tamiflu. Esse medicamento deveria ter sido ministrado à Sandra dentro das 48 horas recomendadas pela OMS. Não foi feito isso, pq? O hospital na qual ela ficou internada levou sete dias para comunicar ao poder público a suspeita da Gripe A. O Tamiflu poderia não ter surtido efeito? Sim e não. Até hj o remédio se mostrou eficaz para diminuir a agressividade do vírus. Que foi devastador para os pulmões da minha irmã, que morreu ontem, dia 17 de agosto, as 12h20, em Belém, capital do Pará, Brasil. É isso aí! Para as Secretarias de Saúde é só mais um número nas estatísticas. Para mim era minha irmã, a quem amava e ansiava por rever viva. A Sandra cuidou de muitas pessoas. Mas, não recebeu dos colegas profissionais de saúde o cuidado que ela precisava no primeiro momento, O que poderia ter salvo a sua vida. E agora, ao invés deste inúmeros posts e da minha insuportável dor, eu talvez estivesse aqui a contar como ela venceu o vírus da Influenza A e que continuaria a cuidar de doentes e a criar seus filhos. Se 10% da atenção que ela recebeu da equipe de médicos da UTI - que lutou até o final por ela - tivesse sido dada no começo da doença, eu não estaria a reduzir a 140 caracteres a minha revolta, a minha impotência, a minha tristeza e, sobretudo, a saudade q minha irmã deixa."
(Da jornalista e professora Ana Prado, ex-coordenadora do Curso de Comunicação da Unama, em sucessivos posts no Twitter)

Vão encarar?




Quem invejava a pequena Lucy, das Crônicas de Nárnia, com sua garrafinha de poção milagrosa, já pode ficar feliz. A Neuro desenvolveu uma linha de bebidas que prometem quase tudo: uma boa noite de sono, emagrecer, diminuir o stress e ansiedade, e até conseguir orgasmos. Segundo a empresa, as bebidas foram criadas por cientistas e experts em nutrição e funcionam mesmo. Então tá."
(De Gabriella Florenzano, em seu blog Flores de Agosto, dando a solução para todos os seus, os meus, os nossos problemas!)

Eternamente Rosilda




UM LUGARZINHO PRA VOCÊ (fox)
Letra e Música: Wilson Fonseca (1936)

Procurei uma forma original
que eternizasse o nosso amor
e encontrei uma idéia genial:
viveremos com Nosso Senhor!

Um lugarzinho pra você
eu vou guardar, minha flor,
lá no paraíso
- quero que Jesus proteja o nosso amor!...
Quando no céu você chegar,
de certo estarei sozinho.
Procure pousar
juntinho a mim
- Preparei nosso ninho!"

Homenagem do blog em memória de Rosilda Malheiros da Fonseca, que foi hoje, aos 91 anos, ao encontro do saudoso Wilson Fonseca (maestro Isoca), de quem foi esposa e musa inspiradora a vida inteira.

À família, meu abraço afetuoso e solidário e orações.

Novo julgado trabalhista

A 12ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região decidiu que reclamante, após 13 anos de trabalho na mesma empresa, sem qualquer falta ou suspensão, foi demitido apenas 27 dias antes de entrar no período de estabilidade previsto na norma coletiva de sua categoria profissional, de forma que a atitude da reclamada só pode ser vista como tentativa de obstar um direito do trabalhador, cuja implementação não lhe interessava. Considerando a nulidade da dispensa obstativa, o Desembargador Relator Davi Furtado Meirelles acolheu a pretensão recursal e, tendo em vista o término do período estabilitário, determinou a conversão da reintegração em indenização, correspondente ao pagamento dos salários até a efetiva implementação da aposentadoria, decisão acompanhada pela unanimidade dos desembargadores da 12ª Turma do TRT-SP que participaram do julgamento. O acórdão 20090517622 foi publicado em 31/07/09.