quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Espaço de candidatos

Para tuiteiros




Assistam ao vídeo e confiram as mudanças no novo Twitter.

Escolas Técnicas

A autorização para o funcionamento dos cursos das Escolas Estaduais de Educação Tecnológica do Pará e sua inclusão no Sistema Nacional de Informação dos Cursos Técnicos do MEC será votada amanhã, no Conselho Estadual de Educação.

Atualmente, 14 unidades integram a Rede Escolar de Educação Profissional da Seduc, sendo cinco em Belém e as demais em Marituba, Santa Izabel, Paragominas, Salvaterra, Itaituba, Abaetetuba, Mont  Alegre, Tailândia e Cametá.

Em breve, a Rede contará com mais 11 escolas, sediadas em Barcarena, Breves, Novo Progresso, Oriximiná, Parauapebas, Santarém, Santana do Araguaia, Tomé-Açu, Tucuruí, Vigia e Xinguara. Serão 132 novas salas de aula, nas quais serão ministrados 80 cursos nas áreas de Recursos Naturais, Produção Alimentícia, Produção Industrial, Meio Ambiente, Saúde e Segurança.

Bom debate

No Blog Flanar, um curioso embate de ideias entre Itajaí de Albuquerque e Lúcio Flávio Pinto. Vejam lá.

Portrait

Edmilson Rodrigues (PSOL), candidato a deputado estadual, e Cláudio Puty (PT), deputado federal, estão muitíssimo bem na foto.

Banqueiros & bancários

Dança de rato e sapateado de catita da Fenaban em relação às reivindicações dos seus empregados: os banqueiros - cujos lucros cresceram mais de 28% - jogam pesado na negociação do reajuste e benefícios pleiteados pela categoria e dizem que 11% é "inviável", o que é considerado um ultraje pelos bancários.

Os cinco maiores bancos no Brasil lucraram mais de R$ 21,3 bilhões no primeiro semestre deste ano, sem contar que a situação econômica do País favorece também o setor financeiro.

Dia 17 tem assembleia no Sindicato dos Bancários, às 19 horas. Promete esquentar o clima.

Oratório e Ópera fora do Festival

O Theatro da Paz reabre hoje. Para marcar a data, haverá concerto lírico, às 20h, com os cantores paraenses Alpha de Oliveira, Patrícia Oliveira, João Augusto Ó de Almeida e Antônio Wilson, acompanhados pela pianista Ana Maria Adade.

Incompreensivelmente – já que a diretora do TP, Dione Colares, admite que não houve redução de verbas - este ano o Festival de Ópera terá uma ópera só, La Traviata. A alegação é de que não havia espaço para ensaio.

Entretanto, o Madrigal da UEPA e a Camerata da UFPA apresentam amanhã, às 20h, na Igreja de Santo Alexandre, o “Membra Jesu Nostri” - oratório de Dieterich Buxtehude, composto de 7 cantatas que falam sobre as chagas de Cristo -, fora do circuito do Festival. A regência é do maestro francês Philippe Forget e a entrada é franca.

E “Dido & Aeneas” - ópera de Henry Purcell, importante obra do repertório barroco da Inglaterra - está ensaiada e será também regida pelo maestro francês Philippe Forget, mas não tem ainda cenário, figurino nem local para sua montagem, por não ter sido incluída no Festival de Ópera do Theatro da Paz, apesar de, desde o início do ano, o prof. Mílton Monte, regente do coro, ter solicitado a Dione Colares a inclusão.

O Pará é um celeiro de talento musical, do erudito ao popular. O Madrigal da UEPA e a Camerata da UFPA merecem espaço no calendário oficial. E o importante maestro estrangeiro deveria ser recebido à altura pela direção do Theatro da Paz, até mesmo em razão da hospitalidade do povo paraense.