sábado, 26 de março de 2011

Perversidade no Basa


Nesta segunda-feira, 28, quatro auditores da PREVIC (órgão do governo que fiscaliza o setor de Fundos de Pensão) vão bater no portão da CAPAF, logo às 8h. A entidade comunicou  dia 22  que não tinha dinheiro para pagar os aposentados e pensionistas. AEBA e AABA impetraram Mandado de Segurança para garantia dos pagamentos pelo patrocinador, que é o Banco da Amazônia. O clima é pesado nos bastidores da Associação dos Aposentados. Vários pensionistas passaram mal no dia do não-pagamento (23/03) e foram atendidos num posto de emergência montado no local pela CASF, o plano de saúde do pessoal do Basa. 

Se a CAPAF deixar de pagar os aposentados por dois meses seguidos, a CASF irá falir: as contribuições da grande maioria de seus associados aposentados são descontadas na Folha de Benefícios da entidade. A Coramazon (corretora de seguros do pessoal do Basa) também tombará. É o efeito dominó. 

Os auditores da PREVIC poderão intervir, destituindo diretoria executiva e conselhos, ou efetuar mais uma  das muitas auditorias realizadas e que nada resolveram. O drama já se arrasta há mais de 8 anos .  

Apesar da crise nas entidades vinculadas ao Basa, seus diretores recebem polpuda remuneração. Na Capaf, o presidente ganha R$12 mil e os diretores R$11 mil; na CASF, são R$13 mil para o presidente e R$12 mil para os diretores; e na Coramazon, o presidente recebe R$15 mil e seus diretores R$13 mil.

Detalhe: o valor do benefício  médio dos aposentados e pensionistas que estão a pão e água é de R$2 mil reais.  

O lado mais perverso dessa crise, provocada por histórica má gestão do Fundo de Pensão pelo seu patrocinador e prepostos, é que os aposentados não receberam seus proventos mas estão sendo cobrados pela CASF e Coramazon, que os ameaçam de desligamento do plano de saúde e da perda do seguro e vida, caso deixem de pagar suas contribuições.

Será que o MPT e a Justiça do Trabalho nada farão  em defesa de pessoas idosas e fragilizadas, vítimas desse verdadeiro massacre pelo Basa-Deloitte e Capaf?

Sapatada neles!


Atenção, vereadores de Belém e de todo o Pará que ficam de joelhos para o prefeito, em afronta à Constituição e ao povo que os elegeu: o povo não mais suportará Câmaras Municipais subservientes, indolentes e corruptas. O recado de Curralinho é nesse sentido.

Abomino a destruição de prédios públicos e violência de qualquer tipo. Mas estou disposta a encaminhar à PC, PF, CGU, MPF, MPT, MPE e Receita Federal pedidos de investigação e ir à Câmara dar uma sapatada na cara de político que desonra o mandato e pisa no pescoço do eleitor.