sábado, 31 de março de 2012

Sesma desobedece ordem judicial


No último dia 27 a juíza Tânia Batistello, em exercício no plantão judiciário da capital, deferiu liminar em Mandado de Segurança impetrado contra a secretária de saúde do município de Belém, para que providenciasse no prazo de 24h a internação e cirurgia de cidadão Denis Airtom Mendonça, vindo do município de Tailândia, acometido de fratura grave no membro inferior.

O paciente, encaminhado para a Clínica dos Acidentados Maradei no dia 20 de março, para que fosse submetido a cirurgia com urgência, embora inscrito na central de leitos da clínica, foi surpreendido com a informação de que os médicos anestesistas vinculados à Sesma estavam em greve, e que, por isso, deveria retornar ao seu município, lá permanecendo até que a greve fosse solucionada.

Com a colaboração da advocacia voluntária, impetrou o MS, cuja ordem até agora não foi cumprida, mesmo tendo sido arbitrada multa. Apelar a quem, se a Sesma desobedece até ordem judicial?!

A máfia do desmatamento ilegal


Mais um lance da sempre viva e atuante máfia do desmatamento ilegal: Antonio Carmo, presidente da Associação dos produtores Rurais do Rio Mamuru, em depoimento ao delegado do Meio Ambiente Marcos Lemos, durante a Operação Mamuru II  em Juruti(PA), revelou que a empresa GC Madeiras arrematou 5 mil metros cúbicos de madeira em um leilão da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, em outubro de 2010. E que Aprim e GC Madeiras teriam firmado acordo – com interveniência da Sema (!) – para garantir 5% de toda a  madeira leiloada pela Sema na região. Vejam a matéria completa no site Uruá-Tapera, na seção Últimas Notícias.